E QUE COMECEM OS JOGOS…

E QUE COMECEM OS JOGOS…
São 278 atletas, sendo 181 homens e 97 mulheres, a maior delegação brasileira em uma edição dos Jogos Paralímpicos. A esse contingente, somam-se os 16 atletas-guia para o atletismo, 3 calheiros da bocha e 2 goleiros para o futebol de 5. No total são 494 pessoas na comitiva brasileira na Vila dos Atletas.
 
Os Jogos Paralímpicos são compostos por 22 modalidades esportivas. O Brasil terá representantes no atletismo (60 vagas), basquete em cadeiras de rodas (24 vagas), bocha (10 vagas), canoagem (5 vagas), ciclismo (3 vagas), esgrima em cadeira de rodas (5 vagas), futebol de 5 (8 vagas), futebol de 7 (14 vagas), goalball (12 vagas), halterofilismo (4 vagas), hipismo (4 vagas), judô (12 vagas), natação (32 vagas), remo (4 vagas), rugby em cadeira de rodas (12 vagas), tênis em cadeira de rodas (8 vagas), tênis de mesa (17 vagas), tiro com arco (7 vagas garantidas), tiro esportivo (4 vagas), triatlo (2 vagas), vela (6 vagas) e vôlei sentado (24 vagas).
 
Infelizmente, os Jogos Paralímpicos ainda são desconhecidos por muitos, apesar de o Brasil ser a sétima potência mundial, e a meta para 2016 é que o país esteja entre os cinco primeiros do quadro de medalhas.
 
No Parapan de Totonto, que encerrou em agosto de 2016, a delegação brasileira acabou em primeiro lugar e com mais que o dobro de medalhas que Estados Unidos, vice-campeão.
 
A abertura dos jogos acontecerá dia 7 de setembro de 2016, com a cerimônia de abertura que acontecerá no Rio de Janeiro. Fred Gelli, Vik Munik e Marcelo Rubens Paiva serão os criadores das cerimônias de abertura e encerramento destes jogos, e a supervisão criativa será de Flavio Machado. Segundo Gelli, a ideia central nas cerimônias é falar muito além dos jogos – é falar do ilimitado mundo do ser humano e de sua superação diária. É a importância do despertar da garra de cada um, é falar do atrevimento dos paratletas, que não enxergam limites para atingirem seus objetivos. São atletas de alta performance, alta garra e alta superação.
 
São Paulo não ficará de fora dos jogos paralímpicos. Em maio de 2016, foi inaugurado o Centro Paralímpico Brasileiro, localizado às margens da Rodovia dos Imigrantes. Esse é o principal centro de excelência do Brasil e da América Latina para o esporte paralímpico. O centro abriga 15 modalidades esportivas. Possui instalações outdoor e indoor, alojamento com capacidade para 280 pessoas, refeitório, lavanderia, academia, sala de apoio e vestiário, e centro de Medicina e Ciências do Esporte.
 
Portanto, agora é a hora de torcer por nossos atletas paralímpicos e dar a eles todo nosso apoio e torcida.
 
Erika Longone *
Erika Longone é mestre e especialista em Distúrbios da Comunicação Humana pela Universidade Federal de São Paulo, graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo. Professora do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade da Saúde da Universidade Metodista de São Paulo. Membro colaborador da Agência Ambiental da Universidade Metodista de São Paulo. Além disso, é Co-fundadora da Sais Site externo (Consultoria em Sustentabilidade, Acessibilidade e Inclusão Social).
 
Felipe Ramon

Amo Tecnologia. Atuo na Area de Programação, Designer Gráfico, Web Designer e Técnico em Computadores. Trabalho na Loucurarte na Equipe de Apoio (Diretor de Midias Sociais)! #Conhecimento é Poder.

Postagens Relacionadas
Comentários